Al-Ghurabah Os Estranhos

Hadiss compilado por Muslim, narrado por Abu Huraira: O Mensageiro de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “O islam começou Gharib (como algo estranho) e voltará a ser Gharib (estranho) como começou. Então, as boas novas (Touba) aos Gurabah (estranhos), aqueles que permanecem firmes enquanto os demais se desviam”.

Al-Sindi em Haashiyat Ibn Maajah, disse:

A palavra "estranho" é usada nesse hadiss para mostrar que pouco será o número de seguidores dos ensinamentos corretos, embora o significado básico de ghareeb (um estranho) é estar longe de sua terra natal.

O termo: "E vai voltar a ser estranho" refere-se ao pequeno número de pessoas que irão seguir corretamente os ensinamentos no futuro, enquanto os que se desviarão serão muitos. "Bem aventurados serão os estrangeiros" diz respeito aqueles que terão uma boa recompensa por seguirem os comandos corretos. "Touba” (boas novas) tem sido interpretado como o Paraíso. “Tooba” é uma grande árvore no Paraíso.

“Estranho” também pode se referir a pessoa que em uma determinada época deverá sair de sua pátria para seguir o Islam e seus comandos corretamente, sendo necessária paciência para suportar as dificuldades de ser um estranho, como foi o caso no começo no Islam.

Em Sharh Saheeh Muslim, Al-Nawawi cita Iyaad al-Qaadi que disse:

"O Islam começou entre alguns indivíduos, em seguida, se espalhou e prevaleceu. Então seu número de seguidores irá se reduzir, restando apenas alguns poucos seguidores, se tornando como era no começo."

Isso é detalhado na Fataawa al-Lajnah al-Daa'imah, 2/170:

O significado deste hadiss é que o Islam começou como algo estranho quando o Mensageiro de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) chamou as pessoas para segui-lo; ninguém respondeu, com exceção de alguns poucos. Naquela época, era algo estranho a crença monoteísta entre o povo idólatra. Os seguidores do Islam eram poucos em número e fracos, em contraste com o grande número e força daqueles que perseguiram os muçulmanos. Em seguida, alguns deles migraram para a Abissínia, fugindo por causa da perseguição e opressão que os seguidores do Islam sofriam.

Mais tarde, seguindo o comando de Allah, o Mensageiro de Deus (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) migrou para Medina, depois de ter sofrido intensas perseguições e privações, na esperança de que Allah trouxesse para perto dele pessoas que escutassem seu chamado e apoiassem o Islam. Allah correspondeu as suas esperanças e concedeu a vitória às suas tropas, apoiando seus seguidores.

O estado islâmico foi estabelecido em Medina e o Islam se espalhou, com a ajuda de Allah, por toda a terra; Allah fez as palavras dos incrédulos tornarem-se sem valor e as palavras de Allah prevaleceram, pois Allah é Onipotente, Onisciente. “Dizem: Em verdade, se voltássemos para Madina, o mais poderoso expulsaria dela o mais fraco. Porém, a honra só pertence a Deus, ao Seu Mensageiro e aos fiéis, ainda que os hipócritas o ignorem.” (Al Munaficun: 8).

O crescimento e fortalecimento do Islam continuaram por um longo tempo, até a divisão e a discórdia se propagarem entre os muçulmanos, quando estas as divisões aumentaram o fracasso atingiu a comunidade e gradualmente o Islam, mais uma vez, tornou-se algo estranho, como era no começo.

Isso não ocorreu devido ao pequeno número de muçulmanos, uma vez que naquele tempo eles eram muitos, mas sim porque os muçulmanos não aderiram somente ao seu din (modo de vida), não se a pegaram como deveriam ao Livro de seu Senhor e aos ensinamentos do Mensageiro de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele), salvo aqueles a quem Allah quis orientar.

A maioria dos muçulmanos foi desleixada com a religião, se afastando da prática do Livro Sagrado e muitos começaram a disputar sobre os assuntos mundanos, assim como aqueles que vieram antes deles, e começaram a lutar entre si para ocuparem os cargos de liderança.

Dessa forma, os muçulmanos se enfraqueceram e seus inimigos encontraram uma maneira de conquistarem suas terras e as colonizarem. Seu povo foi humilhado e mal tratado, dessa maneira o Islam voltou a ser estranho.

Uma série de estudiosos, incluindo Shaykh Muhammad Rashid Rida, diz que este hadiss dá as boas novas aos ghuraba (estranhos) indicando uma segunda vitória do Islam, que depois se tornará algo estranho novamente. Eles baseiam isso na frase usada pelo Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), quando ele diz: "... vai voltar a ser estranho como tudo começou”.

Assim como após a “estranheza” inicial dos muçulmanos, o Islam se espalhou e os muçulmanos foram vitoriosos, devido ao afastamento da prática dos ensinamentos, novamente teremos um período de estranhamento. Serão mais uma vez estranhos aqueles que seguem os corretos mandos de Allah.

Este ponto de vista é apoiado no ahadiss sobre o Mahdi e na descida do Profeta Jesus (que a paz esteja com ele) no final dos tempos, quando o Islam se espalhará e os muçulmanos serão vitoriosos, derrotando os incrédulos. E, ainda mais perto do fim dos dias, os muçulmanos novamente estarão enfraquecidos.

E Allah é a fonte de toda a força. Que Allah envie bênção e paz ao nosso Profeta Muhammad, sua família, seus companheiros e seus seguidores.