Necessidade da Manutenção da Cultura Islâmica

O mundo moderno condiciona o ser humano à imitação de comportamentos, sem reflexão, globalizado, multicultural. Mesmo quando se trata de um comportamento que prejudique nossa identidade, fomos de tal forma treinados a nos deixar manipular que não nos importamos mais com as conseqüências desastrosas que a entrega ao modo de vida chamado moderno vem causando.

Na moderna multicultural globalizada as pessoas são livres para pertencerem ao sistema capitalista e serem seguidores das idéias democráticas! Elas podem, e devem, ter muitos relacionamentos íntimos, o casamento é coisa secundária, enquanto jovens, vale a promiscuidade. A mulher tem o direito de expor seu corpo de silicone super produzido pela industria cosmética, ignorando seu pudor natural. A cultura moderna globalizada presta homenagem ao fútil, com seus personagens conduzindo a mentalidade de grande parte da população, pregando o adultério e o homossexualismo. Os papeis familiares foram invertidos, a mulher busca o poder financeiro e passa a competir com o marido. Shaitan, o sedutor, inimigo declarado do ser humano, faz com que o certo pareça errado e o errado pareça certo.

A cultura - manifestação humana repetida por gerações - que conduz à formação de uma determinada sociedade, é demonstrada de diversas formas: na estrutura familiar, maneira de vestir, falar, alimentação, adornos para o corpo e para o lar. Na organização econômica, ideais políticos e manifestações religiosas.

A cultura pode ser desenvolvida, inicialmente, para o suprimento de necessidades básicas de sobrevivência de um determinado grupo de indivíduos e conforme o numero de pessoas aumente, a cultura se torna mais complexa. Esta também pode se desenvolver através da revelação divina, como é o caso da cultura islâmica, revelada por Allah, o Criador de tudo e de todos. Allah, o Sapiente, o Único com o poder de legislar para o benefício da sociedade em detrimento ao individualismo egoísta. O Conhecedor do passado, do presente e do futuro. Aquele que sabe o que deve prosperar e o que deve padecer!

Como toda cultura, a islâmica tem sua própria maneira de agir no âmbito social, tem uma ideologia política e econômica distinta. A maneira que o muçulmano e muçulmana se vestem, alimentam-se e conduzem suas conversas deve estar em acordo com os sagrados versículos do Quran, livro abençoado, onde Allah, o Misericordioso registrou suas ordens para o ser humano e prometeu sucesso nesta vida e na outra para aqueles que as seguirem.

Atualmente, a cultura islâmica encontra-se descaracterizada na maioria de seus ideais. O poder controlador das políticas mundiais permitem que o muçulmano reze, jejue e pague seu zakat. Não permitem atividades políticas, impossibilitando as atividades econômicas. Dificultam ao máximo, os padrões comportamentais que os indivíduos da comunidade islâmica devem seguir. Nossos lideres militares são etiquetados como terroristas desumanos; nossas mulheres são apontadas como reprimidas; nossos homens como machistas e antiquados.

Nos exércitos muçulmanos encontramos os corajosos mujahideen, os empenhados, que dispõem a vida pela justa causa de Allah, glorificado e louvado Sejas! As mulheres muçulmanas são amparadas e protegidas dentro da Ummah, seus trajes foram revelados por Allah, o Benevolente, possibilitando à mulher uma vida publica sem que isso traga malefícios para ela e para sociedade. O adultério é minimizado numa sociedade onde a mulher não aparece como um continuo estimulante a atividades sexuais. Ao preservar seus pudores a mulher valoriza mais suas atitudes ao invés da supervalorização da aparência física. A obediência ao marido, que a muçulmana deve cumprir, acarreta benefícios espirituais. A mulher tem o direito e dever de buscar o conhecimento em diversos assuntos. Aisha (ra), mãe dos crentes, foi jurisprudente, poetiza e tinha conhecimentos em medicina. Não é cabível um muçulmano ser chamado de retrogrado, pois a religião revelada por Allah, o Sapiente é atemporal, uma vez que resolve com eficiência e justiça os problemas da humanidade, em todos os tempos. Basta sermos humildes e submissos as Tuas leis! O machismo, preconceito racial ou qualquer discriminação pejorativa é inadmissível no islam!

Cabe a todos os muçulmanos de fé sincera a luta para revivificar a sábia cultura islâmica: não podemos flexibilizar em nada os comportamentos que nos foram revelados, as designações provenientes das palavras de Allah são justas e perfeitas. Quanto mais nossos hábitos e comportamentos se assemelharem com os hábitos e comportamentos do nosso amado Profeta Muhammad e seus companheiros é certo que mais forte e saudável será a sociedade e seus indivíduos. O muçulmano deve lembrar-se que a melhor atitude é aquela que visa o benefício da comunidade em detrimento do benefício individual. É aquela que visa o bem estar na outra vida em detrimento aos fugazes prazeres mundanos. O islam triunfará, isso é uma promessa de Allah e aqueles que se esforçam na obediência e divulgação de Tuas leis têm esperança na Tua misericórdia e a recompensa na vida futura, insha Allah!

Oh Allah, o Criador de tudo e de todos, conduz nossas atitudes para aquilo que beneficiará nosso din, para aquilo que nos trará a verdadeira e duradoura felicidade. Allahuma ameen!

Irmã Daniela