Oração Noturna e Outros Atos de Adoração

Laylat al-Qadr

Essa é a noite de Qadr. O termo Al-Qadr tem sido traduzido como “o poder”. Uma tradução melhor pode ser “o valor” ou “o decreto” porque Deus diz que o valor dessa noite é maior do que o de mil meses, uma vida de mais de oitenta e três anos! Deus envia Seus decretos nessa noite. É a noite no qual o Alcorão foi revelado pela primeira vez no tempo do Profeta Muhammad. Deus diz no Alcorão:

“Sabei que o revelamos (o Alcorão), na Noite do Decreto. E o que te fará entender o que é a Noite do Decreto? A Noite do Decreto é melhor do que mil meses. Nela descem os anjos e o Espírito (Anjo Gabriel), com a anuência do seu Senhor, para executar todas as Suas ordens. (Ela) é paz, até ao romper da aurora!” (Alcorão 97:1-5)

A Noite do Decreto é um presente de Deus para a humanidade. Entretanto, não está claro qual noite é Laylat al-Qadr. Alguns relatos dos companheiros do Profeta fazem alusão de seria a vigésima sétima noite do mês de Ramadã, mas muitos ditos mais apontam para qualquer uma das noites ímpares durante a terceira parte final do mês de Ramadã. De acordo com ensinamentos autênticos do Profeta Muhammad, que Deus o louve, os muçulmanos são aconselhados a passarem a vigésima primeira, vigésima terceira, vigésima quinta, vigésima sétima e vigésima nona noites de Ramadã em adoração e fazendo boas obras para se assegurarem de encontrar a Laylat al-Qadr. Uma parte dos muçulmanos fica acordada a noite toda em orações e boas obras, mas o Profeta e seus companheiros costumavam dormir pelo menos um terço da noite.

Em alguns países muçulmanos a vigésima sétima noite de Ramadã é um feriado para permitir que as pessoas descansem durante o dia depois de uma noite inteira de adoração. As escolas fecham de 20 de Ramadã até 2 de Shawal para combinar as observâncias de Laylat al-Qadr e Eid al-Fitr (uma celebração islâmica que começa com o fim do Ramadã).

I’tekaf ou Reclusão

A prática do Profeta Muhammad era passar os últimos dez dias e noites de Ramadã em uma mesquita. Seguindo a prática dele, é considerado um ato de adoração ficar em reclusão em uma mesquita da vizinhança. Pessoas reclusas passam seu tempo em várias formas de Zhikr (lembrança de Deus), como realizar orações extras, recitação e estudo do Alcorão, estudo dos Hadiths (ditos do Profeta Muhammad) e exortação mútua a fazer o bem através da obediência a Deus e Seu Mensageiro. Como as pessoas reclusas não têm permissão para saírem da mesquita exceto para emergências, elas dormem na mesquita e usam suas instalações disponíveis.

A comida para as pessoas reclusas é fornecida por seus próprios familiares ou pelas pessoas na comunidade. A reclusão termina, geralmente, com a declaração de que a lua foi avistada ou no fim do mês de Ramadã. Para pessoas ocupadas é permitida uma versão mais curta de reclusão, como uma noite, um dia ou uns poucos dias.

Sadaqat al-Fitr

Em geral, qualquer ajuda material fornecida aos pobres, necessitados e aqueles que pedem e merecem é chamada de Sadaca. Sadaqat al-Fitr, que também é chamada de Zakat al-Fitr, é a ajuda material obrigatória fornecida aos pobres da sociedade antes das orações do Eid, dada de preferência com antecedência suficiente para os pobres se prepararem para a celebração. Na América do Norte a quantia estimada de US$ 5 a US$ 8 (Brasil em 10R$ ano 2009 ou US$5) de alimento não perecível (como arroz) deve ser dada em nome de cada membro da família do doador, incluindo bebês.

Eid al-Fitr

O fim do mês de jejum é celebrado em 1 de Shawal, o décimo mês, que vem depois do Ramadã. No vigésimo nono dia de Ramadã após o pôr do sol, as pessoas saem procurando por uma nova crescente no horizonte ocidental onde o sol se põe. Se o crescente é avistado, é declarado o fim do Ramadã. Se o crescente não é avistado, o Ramadã é estendido em mais um dia.

No dia do Eid as pessoas tomam um banho de manhã cedo, tomam o café da manhã, usam suas melhores roupas, se perfumam e vão para o local da congregação do Eid pronunciando o takbirat, dizendo “Deus é o Maior, não existe divindade exceto Deus e todos os louvores pertencem a Deus.” Os muçulmanos pronunciam o takbirat em suas casas, na rua e no lugar de congregação enquanto esperam pelo líder, o Imam. Era a prática do Profeta Muhammad fazer a oração congregacional do Eid em locais abertos. Seguindo a prática do Profeta Muhammad é aconselhável que os muçulmanos façam as orações do Eid em locais abertos. Em países muçulmanos de clima quente existem locais designados para oração do Eid. Entretanto, na América do Norte os muçulmanos alugam salões em centros de convenções ou grandes hotéis.

O Imam lidera as orações nos horários determinados e então faz um sermão. No final do sermão as pessoas suplicam, se saúdam, abraçam e parabenizam mutuamente pela conclusão bem sucedida do Ramadã e pedem a Deus a aceitação de seus esforços em Sua obediência.

Durante o dia as pessoas se visitam e as crianças recebem presentes. Em alguns países as pessoas fazem piqueniques e outras reuniões. As celebrações do Eid podem ser organizadas no trabalho ou qualquer outro ambiente social. Essencialmente o Eid é um dia de agradecimento a Deus e um dia de encontrar a família e amigos.

Umrah ou Hajj Menor, no Ramadan

Existe um relato do Profeta Muhammad dizendo que realizar a Umrah no mês de Ramadã é igual a realizar um Hajj maior ou completo. Hajj é a peregrinação a Meca. O Hajj é a ratificação de alguns dos testes e tribulações do Profeta Abraão (que a paz esteja sobre ele), sua esposa Agar e seu filho mais velho, Ismael. O Hajj completo dura cinco dias, mas a Umrah é completada em aproximadamente duas horas. A Umrah é apenas uma pequena parte do Hajj. O sacrifício de um animal pode ser oferecido na conclusão da Umrah. A Umrah pode ser realizada em qualquer época do ano, mas tem um significado especial no mês de Ramadan.



Por Dr. M. Amir Ali (editado por IslamReligion.com)